Qual é Seu Hobby? 

»

há 5 dias atrás.

Compartilhe:

hobby

Todo mundo tem um hobby. Geralmente acabamos nos identificando com pessoas que compartilham do mesmo hobby que nós, sendo esse um grande passo pra mostrar afinidade entre indivíduos. Reunir-se com entusiastas da mesma temática é geralmente sinônimo de diversão, e foi isso que os fotógrafos Andi Cortellini e Ursula Sprecher tentaram capturar em imagens, na série fotográfica HobbyBuddies, ou Colegas de Hobby. Fotos peculiares de hobbys diferentes, com os representantes de cada grupo.

Essa série acabou rendendo um livro, apresentando hobbys que você nunca imaginou que existissem. O trabalho dos fotógrafos foi bem meticuloso, expondo um cenário representativo do hobby que cada grupo de pessoas segue. O resultado é muito interessante, vale conferir!

Clube das Orquídeas

orchidclub

Clube Star Wars

swissgarrisonservingthe501stlegion

Clube do Poodle

poodleclub

CONTINUAR LENDO…

 30 Celebridades Que Parecem Pessoas do Passado 

»

há 7 dias atrás.

Compartilhe:

celebridades

Confira essa série de imagens de celebridades que possuem pessoas muito parecidas com eles no passado. Pinturas e retratos antigos apresentam pessoas que são iguaizinhas as celebridade da atualidade. A razão de tamanha semelhança entre as celebridades e essas pessoas do passado é desconhecida, mas sem dúvida alguma as imagens são intrigantes.

Segundo a lenda germânica existem os Doppelgängers, seres que tem o dom de representar uma cópia idêntica de outra pessoa, imitando a pessoa até nas características emocionais. Será que é isso? Ou então um galho desconhecido da árvore genealógica? Ou então eles são vampiros que não envelhecem? As teorias são várias. Dá uma olhada em 30 celebridades que parecem pessoas do passado!

30 Celebridades Que Parecem Pessoas do Passado

1

2

3

CONTINUAR LENDO…

 11 ferramentas inovadoras para seu churrasco 

»

há 1 semana atrás.

Compartilhe:

churrasco

Se você é fã de carne assada precisa dar uma olhada nessas 11 ferramentas inovadoras para seu churrasco. Hoje em dia o churrasco possui diversas formas de preparo, com os mais diferentes tipos de utensílios. Embora uma das técnicas mais primitivas para deixar a carne conservada ou mais macia, foi aqui na América do Sul que os gaúchos dominaram a técnica do churrasco, com vaqueiros tornando o prato famoso e típico, e atualmente comido em diversas regiões do mundo. Você pode até encontrar ferramentas que podem te ajudar a preparar novos pratos, agilizar o preparo ou até adicionar uma pitada de estilo ao churrasqueiro. Confira 11 ferramentas inovadoras para seu churrasco!

Colete Táctico do Chef

3 (Cópia)

Veja AQUI!

Garfo de Churrasco com Laser

4b (Cópia)

CONTINUAR LENDO…

 Blended – A Beleza da Adoção 

»

há 2 semanas atrás.

Compartilhe:

blended adocao

A fotógrafa Kate T. Parker registrou incríveis imagens que relatam a beleza da adoção de Sam, um pequeno e fotogênico garoto, por sua irmã. O nome do projeto que registra esses primeiros contatos de Sam com sua família é Blended (Misturado). A tia Kate mostra muito talento para a fotografia, com fotos emocionantes que transmitem a magia desse único e belo momento.

“Blended segue a jornada de Sam, meu sobrinho, a partir do dia em que ele nasceu e foi adotado para os braços incrivelmente excitados de minha irmã e marido, bem como o resto da nossa família”, diz a idealizadora do projeto. “Estamos tão apaixonadas por este pequeno e surpreendente homem que trouxe tanta alegria para nossas vidas. Há tantas coisas maravilhosas e interessantes que eu estou documentando, o poder do amor, a espera angustiante (e, em seguida, euforia) da adoção, o acolhimento de uma outra vida para o nosso clã, e o que significa ser uma família bi racial”.

Blended – A Beleza da Adoção

9

10

CONTINUAR LENDO…

 Ilustrador Cria Personagens em Objetos Comuns 

»

há 2 semanas atrás.

Compartilhe:

personagens

O ilustrador francês Gilbert Legrand ilustra personagens em objetos comuns, encontrando formas criativas em objetos do dia a dia. Sem dúvida, Legrand possui muito talento em visualizar personagens em objetos tão ordinários como tesouras, escovas, ferramentas e tantos outros objetos. Cada objeto gera uma diferente ilustração, personagens únicos que fundem com o objeto.

Vale conferir as peças que fazem parte dessa incrível coleção do artista de Toulouse. Gilbert Legrand atua como ilustrador freelancer e faz esculturas como essas há mais de 10 anos. Dá uma olhada no seu trabalho!

Ilustrador Cria Personagens em Objetos Comuns

1

2

3

CONTINUAR LENDO…

 Conversamos com o Funkeiro Menor do Chapa! 

»

há 3 semanas atrás.

Compartilhe:

Conversamos com o Funkeiro Menor do Chapa!

Antes de mais nada é interessante contar como essa entrevista veio a acontecer. Aqui no Publistorm.com temos um grande amigo e parceiro, chamado Cláudio Gabilan – mais conhecido como Publicitário Nato. Não é de hoje que volta e meia conversamos via chat sobre alguns assuntos, a maioria deles ligada a publicidade, comunicação, marketing, entre outros. É um parceiro amigo, ou amigo parceiro, como queiram.

Numa dessas conversas o Cláudio, que também é proprietário da CGA Publicidade no Rio de Janeiro, comentou sobre o Menor do Chapa e como sua índole ou visão do mundo é totalmente diferenciada dos demais funkeiros que hora ou outra ouvimos ou lemos algo sobre. Sinceramente, funk não é a minha praia, a música não me atrai. Mas entendo perfeitamente que existe MUITA GENTE que curte o som/estilo e os fenômenos sociais que são consequências. Dizem que o funk é um retrato perfeito da realidade das periferias ou favelas brasileiras.

Uma das coisas que mais me incomodam no funk é justamente essa imagem estereotipada que a maioria dos funkeiros aparenta ter. Aqui jaz um “terreno complicado”, pois a mídia explora esses indivíduos quase sempre sem levar em consideração que são pessoas comuns que conseguiram traçar seu rumo para a fama. Mas é isso, é só dessa última parte, a “FAMA” que a mídia parece se importar. Dá audiência!

Mas desde que o mundo é mundo, a gente tá sempre aprendendo algo novo. E foi aí que o Cláudio começou a contar um pouco mais sobre a realidade desse funkeiro chamado Menor do Chapa. Confesso que me surpreendi! Achamos interessante passar um pouco da realidade de um funkeiro, o “por trás das câmeras”.

Dessa conversa, saiu a ideia dessa entrevista que você vai ler abaixo.. ah, é importante lembrar que o Menor do Chapa é cliente do Cláudio, inclusive a capa do seu CD novo foi produzida pela CGA. Diante disso, o Cláudio aproveitou a oportunidade e fez algumas perguntas exclusivas para esse funkeiro que realmente tem uma visão de mundo muito mais profunda e crítica que a maioria deve pensar. Continuo não gostando de funk, mas respeitar tanto as pessoas como a música é algo fundamental.

A ENTREVISTA COM O MENOR DO CHAPA

Capa do Novo CD do Menor do Chapa!

Capa do Novo CD do Menor do Chapa!

1 – Quais são os seus ídolos no funk? E fora dele?
MDC: Meu ídolo maior é Deus, é Jesus Cristo! Mas as pessoas que admiro, em quem me espelho, e que me deram uma oportunidade no mundo do funk são: Mr Catra, Cidinho e Doca, Mc Maskote e Galo. E fora do funk me espelhei muito no Racionais Mc´s, por isso que as minhas músicas dizem a realidade, tem mais melodias, não faço apologia ao crime, ao uso de drogas à nada… porque eu me espelho nesses Mcs antigos do funk, quando o Funk tinha uma essência pura, e falava o dia a dia das favelas.

CONTINUAR LENDO…

 Heróis Dinossauros 

»

há 4 semanas atrás.

Compartilhe:

Heróis Dinossauros

O artista d.r3sto criou divertidas ilustrações de heróis dinossauros. Uma fusão das criaturas que habitaram a Terra há milhões de anos e os heróis de nossos gibis. O ilustrador conseguiu colocar essa ideia maluca em ação, ilustrando de forma brilhante a transformação de heróis em dinossauros.

O artista já realizou diversos desenhos, Wolveraptore e Hulkasaurus Rex estão entre as criações de d.r3sto. Além disso ele também fez cartazes que sem dúvida iam ficar bem bacanas em qualquer parede. Para quem é fã de dinossauros ou gibis, vale conferir as imagens!

Heróis Dinossauros

1

2

CONTINUAR LENDO…

 Eu Maior – Evitando uma vida pequena 

»

há 1 mês atrás.

Compartilhe:

eu maior

Está na rede o documentário “Eu Maior”, uma obra que busca fazer uma reflexão sobre a felicidade e o autoconhecimento através de entrevistas com líderes espirituais, artistas, esportistas, enfim, pessoas que também buscam trilhar e compartilhar suas experiências. Um dos documentários mais interessantes que já vi, com uma forma bela de abordar questões sobre as quais todos, ou quase todos, nos debruçamos por diversos momentos durante a vida. Aqueles momentos de dúvida, de sentir um grande vazio que vai além do conhecimento, do corpo e da alma. Esse é um daqueles trabalhos audiovisuais que te deixam suspenso e sensível, aflorando emoções que por vezes nem notamos que estavam ali.

Muito do que vi no filme Eu Maior me fizeram lembrar de um filosofa chamada Hannah Arendt com quem tive um breve contato nas aulas de Ética da faculdade e que fala sobre como o ser humano se coloca como pessoa apenas quando exercita sua capacidade reflexiva e crítica. Parece banal e simples afirmar isso, mas já parou para pensar quantas vezes se sentiu incompreendido por questionar uma “verdade absoluta” da sociedade ou minimamente ao tentar compreender um fenômeno que já te julgam apoiador de uma causa polêmica, defensor de algo infame ou mesmo maluco?.

Pensar por si não é fácil, ter autonomia intelectual é algo dolorido, que nos exclui, nos faz ser julgados, mas que muitas vezes são esses momentos nos quais nos encontramos, achamos nosso caminho para chegar a esse eu maior que buscamos em nossa evolução. Permanecer nesse caminho também é difícil, como afirmam alguns dos entrevistados no documentário, é necessário um constante processo de morte e renascimento do ser em um trajeto de dor e felicidade constantes, mas que por fim nos tiram da vida medíocre e pequena, tornando-a tão extensa e profunda quanto um oceano. Sabe qual a parte mais legal? Esse documentário foi disponibilizado no YouTube e você pode assistir bem aqui.

CONTINUAR LENDO…

 Filmes Pouco Conhecidos 

»

há 1 mês atrás.

Compartilhe:

Imagem: br.fotolia.com

Imagem: br.fotolia.com

Uma das características mais bacanas dos cinéfilos é esse desejo constante de fazer listas de filmes: melhores do ano, melhores musicais, melhores filmes nacionais, piores, filmes europeus de sucesso, filmes trash asiáticos… Poderíamos listar as centenas de possíveis listas de filmes. Hoje resolvi falar de filmes que só chegaram a circuitos alternativos no Brasil, ou nem sequer foram parar nos cinemas. São algumas pérolas do cinema que não são tão populares mundo afora, mas que certamente moram no coração de quem as assiste. Em comum, todas possuem inúmeras qualidades, técnicas e narrativas. Vamos lá:

A Guerra está Declarada

A Guerra está Declarada

A história acompanha o amor de Roméo (Jérémie Elkaïm) e Juliette (Valérie Donzelli, também diretora). Eles se conhecem em uma festa parisiense para logo depois já iniciar a relação amorosa, que culmina com o nascimento de Adam (César Desseix), o que tumultua o dia a dia da dupla. O bebê chora sem parar, preocupando os pais. Ao completar 18 meses, vem o diagnóstico de um raro tipo de tumor no cérebro do menino. O ponto forte da trama é sem dúvida alguma o equilíbrio dramático que a diretora impôs ao filme, que facilmente poderia descambar para o novelão. Valérie optou por contar sua história sem forçar o público ao choro fácil. Sua intenção é captar toda a atmosfera que circunda o acontecimento trágico: os detalhes do cotidiano deles se transformam assim na principal via do filme. Um esplêndido filme, emocionante, mas na dose certa.

CONTINUAR LENDO…

 U2 e o novo álbum 

»

há 2 meses atrás.

Compartilhe:

u2

Estava lendo uma entrevista recente de Bono Vox onde ele acabou revelando o nome de mais duas potenciais canções do novo álbum da banda, ainda sem data de lançamento: Song For Someone e The Troubles. Isto já vem acontecendo desde o fim do ano passado e só aumenta a curiosidade sobre o álbum que tem tudo para ser lançado somente em 2015.

Certamente não dá para conjecturar nada sobre o que vem pela frente baseando-se tão somente em títulos de potenciais canções. Talvez o elemento mais concreto para vislumbrarmos o que vem por ai no setlist dos irlandeses seja a música Ordinary Love, que faz parte da trilha sonora do documentário Mandela: Long Walk to Freedom. A canção, que foi apresentada lindamente no Oscar (infelizmente não saiu vencedora) traz elementos bastante comuns na trajetória musical do grupo. Há referências a música gospel, um uso marcante dos teclados e vocais que crescem com o desenvolvimento da música. Outra canção recém-lançada, Invisible, também pode ser um ótimo parâmetro do que pode vir no décimo terceiro trabalho do U2. Ela, lançada em fevereiro deste ano, teve uma função bem estratégica para a banda: lembrar ao público que o álbum realmente estar por vir. Sobre a música, há toda uma atmosfera rock eletrônica, eu traz elementos tanto de Vertigo quanto de I’ll Go Crazy If I don’t Go Crazy Tonight. Uma espécie de oposição ao clima de Ordinary Love.

Ambas as canções se encaixariam tranquilamente no último álbum da banda, o maduro, mas pouco marcante No Line in The Horizon. Isso seria motivo suficiente para os fãs acreditarem que não haverá nenhum tipo de mudança brusca na sonoridade da banda. A questão é que o U2 é uma tremenda incógnita quando diz respeito ao que esperar dos álbuns seguintes.

U2 – Ordinary Love

CONTINUAR LENDO…

 Uma crônica sobre viajar! 

»

há 2 meses atrás.

Compartilhe:

Uma crônica sobre viajar!

Hoje um amigo me disse que queria muito viajar no fim do ano, mas que não sabia se conseguiria porque ao mesmo tempo queria trocar de carro, na hora pensei: caramba, como que ele ainda pode ter dúvidas?. Como disse, é um amigo, então na mesma hora dei o meu melhor conselho: ora essa, você devia viajar é claro!

Cara, viajar é maravilhoso, seja pra casa da sua avó a duas horas da cidade que você mora, seja fazendo um mochilão em lugares inóspitos ou um trajeto mais seguro com um guia turístico pela França. Felizes são aqueles que estão sempre na estrada, apesar da saudade de seu lar, ou de seus muitos lares nos pequenos períodos de tempo passados em algum outro lugar, vale a pena depositar seus esforços financeiros e emocionais em uma viagem. Digo emocionais porque é preciso estar preparado para voltar à realidade, o que nem sempre é fácil.

Recentemente fiz minha primeira viagem para fora do país, mais especificamente para a Itália, e junto com as pernas cansadas de tanto andar trouxe comigo experiências muito legais, fotos memoráveis, a habilidade de ler um mapa, mas antes aprender que se perder pode ser algo muito bom também. Então se você está naquela dúvida no estilo caso ou compro uma bicicleta, a primeira opção a se considerar deve ser sempre a de viajar.

Já para um outro amigo que me disse, no mesmo dia, que faria um mochilão por alguns países da América Latina no fim do ano, e para ele só digo uma coisa: me leva na mala!.

CONTINUAR LENDO…

 Morte e vida em loop: No Limite do Amanhã 

»

há 2 meses atrás.

Compartilhe:

Morte e vida em loop: No Limite do Amanhã

Imagine-se morrendo e revivendo logo em seguida, 5 minutos antes de sua morte, parece loucura né? Pois é o que acontece com o tenente-coronel Bill Cage (interpretado por Tom Cruise) no mais novo filme do diretor Doug Liman (responsável por “A Identidade Bourne” e “Sr. e Sra. Smith”).

Após ser rebaixado de cargo, Cage é enviado à batalha sem se quer ter sido preparado e é morto em alguns minutos por Alpha, um alien com a qual tenta travar uma batalha. O curioso é que, assim como num videogame, Bill revive no mesmo dia, como se nada tivesse acontecido e morre diversas vezes na mesma situação, num loop. Preso no tempo, cada vez que retoma sua história, Bill está mais habilidoso e inteligente para enfrentar as batalhas.

Assista ao Trailer de No Limite do Amanhã!

Cheio de Reviravoltas

O enredo é contado em detalhes e fica mais interessante quando Cage encontra Rita Vrataski (interpretada por Emily Blunt) que revela o porquê dessas viagens no tempo e o que deve ser feito.

Morte e vida em loop: No Limite do Amanhã

CONTINUAR LENDO…

 De Repente Pai 

»

há 2 meses atrás.

Compartilhe:

de repente pai

De Repente Pai é uma refilmagem do longa-metragem canadense Meus 533 Filhos (2011), possuindo uma premissa bastante curiosa, que se destaca ainda mais por se tratar de um caso que realmente aconteceu. E mesmo reconhecendo que o filme possui algumas falhas em sua execução, ao seu final fica o sentimento de que a experiência foi agradável, nada que se torne inesquecível, mas também nada que seja digna de execração publica.

O filme conta a história de David Wozniak (Vince Vaughn), que com seus quarenta e poucos anos ainda vive uma vida estritamente adolescente, com pouco espaço para responsabilidades e com imaturidade de sobra. Ele trabalha como motorista do açougue da família, emprego conquistado somente pelo fato de ser filho do dono; na vida pessoal, mantém um relacionamento instável com a namorada (a talentosa Cobbie Smulders), além de possuir uma dívida com agiotas de mais de 80 mil dólares. É neste contexto de caos que a história de David toma ares ainda mais espetaculares quando ele é informado que o período em que foi doador assíduo de esperma lhe rendeu ao longo dos anos 533 filhos biológicos, e que destes, mais de uma centena entrou na justiça para ter o direito legal de conhecê-lo.

Antes de tudo, devemos avisar que De Repente Pai é um remake (literalmente falando) do longa-metragem canadense Meus 533 Filhos, dirigido por Ken Scott, mas falado em francês. Ou seja, se você já assistiu o original, saiba que as coisas continuam iguais. Ken Scott, novamente diretor, optou por contar, detalhe por detalhe, a história original, só que agora sendo falada em inglês e com rostos mais conhecidos na linha de frente. Foi uma decisão preguiçosa, mas compreensível, já que a produção possuía a única função de chegar ao mercado americano. Para isso era – infelizmente – necessário transportá-la para o idioma inglês e apresentar algum rosto conhecido, que fizesse o público querer ir ao cinema.

De Repente Pai

CONTINUAR LENDO…

 Fall Out Boy e Save Rock and Roll 

»

há 2 meses atrás.

Compartilhe:

fall out boy

Considero o Fall Out Boy uma das mais interessantes bandas da última década nos Estados Unidos e Save Rock and Roll, mais recente trabalho do grupo, um dos mais bacanas destes últimos anos. É deste trabalho que se encontra o super mega hit My Songs Know What You Did In The Dark (Light Em Up), que se transformou rapidamente em um dos grandes hinos da banda, e em canção indispensável em qualquer apresentação ao vivo. A música é um excitante punk rock que vai crescendo até chegar ao refrão, grudento e grandioso. Música para ser cantada em coro por todos. Outro hit do álbum, Alone Together, não fica atrás e também merece todo o destaque. A canção, muito bem produzida, conseguiu em pouco tempo entrar pro setlist de todo fã que se preze.

O Fall Out Boy foi formado lá no início da década de 2000, na cidade americana de Chicago (a terra do presidente Barak Obama). Formada por Patrick Stump (vocal), Pete Wentz (baixo), Joe Trohman (guitarra) e Andy Hurley (bateria), a banda tem este nome por escolha dos fãs. Isso aconteceu quando no segundo show da carreira eles perguntaram ao público qual nome deveria ser dado ao grupo; foi ai que um dos espectadores respondeu em alto e bom som: Fall Out Boy (nome do parceiro do super-herói Homem Radioativo, de Os Simpsons).

A banda vem num processo bem visível de amadurecimento, e desde o primeiro trabalho que percebo o desenvolvimento deles enquanto letristas e músicos. A pegada rock and roll hardcore pop punk continua sendo bem produzida, sendo a cada álbum, a cada turnê, melhorada.

Fall Out Boy – Save Rock and Roll

CONTINUAR LENDO…

 Artista faz montagens procurando lares para cães perdidos 

»

há 2 meses atrás.

Compartilhe:

Artista faz montagens procurando lares para cães perdidos

A artista Sarolta Ban realiza um lindo trabalho onde suas montagens de Photoshop ajudam cães perdidos a encontrarem novos lares. O projeto chama-se “Help Dogs with Images” ou “Ajude Cães com Imagens”, onde Ban cria cenários surreais no Photoshop, montando imagens incríveis para encontrar pessoas para adotarem os cães perdidos. Dos 10 cães fotografados, 4 já encontraram um novo lar.

De acordo com a artista, ela se inspira na história e na personalidade de cada um dos animais para depois fazer as belas montagens, sem sombra de dúvida Sarolta Ban possui muito domínio sobre a sua ferramenta de trabalho. O sucesso do projeto foi tanto que até as imagens estão sendo comercializadas na internet. Confira as imagens!

Artista faz montagens procurando lares para cães perdidos

an

saroltaban02

CONTINUAR LENDO…

Publistorm.com 2014 | Todos os direitos reservados.